Vamos conversar sobre educação hiperconectada?

No dia 26 de junho, o Ibmec Minas Gerais recebeu Rodrigo Vale, Head of Education Outreach - Latin America, do Google, para um bate papo sobe educação hiperconectada, com educadores das principais escolas particulares de Belo Horizonte.

Rodrigo começou a palestra refletindo sobre como aplicar as novas tecnologias na construção do ensino: "por que a sala de aula tem que mudar? O que significa essa mudança?". Para o especialista, o primeiro passo é entender que a sociedade está passando por uma grande transformação cultural, mas não apenas isso, está vivenciando uma nova revolução, em que os problemas são outros e mais complexos. A inteligência artificial e a aprendizagem de máquina estão mudando drasticamente o mundo, bem como a dinâmica e as relações de trabalho - e se adaptar a essas mudanças é fator determinante.

Há 10 anos, éramos consumidores da informação. Hoje, somos protagonistas da criação do conhecimento, sendo que a computação na nuvem está acelerando essa revolução da tecnologia. Neste contexto, as pessoas precisam ser incentivadas a pensar, solucionar problemas, comunicar entre si e trabalhar em equipe. A troca de experiência sempre será essencial, mas é preciso criar processos inovadores, dinâmicos e atrativos.

Nas escolas e universidades, em especial, torna-se fundamental levar a tecnologia para dentro da sala de aula, deixando-a mais alinhada com o dia a dia do aluno. O dinamismo e a possibilidade de participação de todos os envolvidos na comunidade acadêmica, neste processo, são uns dos pontos essenciais para essa unificação entre o novo e o antigo, ou seja, entre o papel e o digital. Aqui, a grande questão é enxergar a tecnologia como facilitadora do processo de ensino versus aprendizagem, para tanto, observa-se a importância de entender a cultura de determinada instituição para, então, planejar as ferramentas que serão mais adequadas para este engajamento.

Rodrigo acredita que o uso da tecnologia em sala de aula contribui para que o conhecimento seja discutido e ampliado: “a aprendizagem é um movimento constante de inovações e a forma pela qual as tecnologias serão utilizadas, pelas instituições, para transformar o processo pedagógico representará a chave para o sucesso. A interação será a chave das salas de aulas do futuro”, ressalta o especialista.