A importância do planejamento profissional

O início de um novo ano é a oportunidade perfeita para rever objetivos e traçar novas metas. No âmbito profissional não é diferente. Para a coordenadora da pós-graduação CBA Gestão Estratégica de Pessoas do Ibmec/DF, Vanderli Frare, é fundamental que qualquer pessoa que deseja crescer na carreira faça um planejamento, trace objetivos e, periodicamente, faça um balanço dessas metas. 

“Assim o profissional  sempre terá suas metas atualizadas, revendo se tudo o que ele se propôs foi feito naquele período de tempo e se será preciso redesenhar alguma estratégia com foco no objetivo traçado, seja ele de curto, médio ou longo prazo”, diz a professora, que completa sugerindo que esta época do ano é um bom momento para fazer este tipo de balanço.

O ideal para não se perder no meio do caminho da concretização destas metas profissionais, principalmente se elas forem de longo prazo, é anotar. “Qualquer maneira que o profissional desejar sistematizar isso é interessante, desde que ele não as deixe esquecidas. Assim, além destas anotações servirem de norte para o profissional, é possível consultá-las de vez em quando, para se ter certeza de que todos os objetivos estão sendo contemplados na execução do planejamento de carreira”, diz Vanderli Frare. 

Anotar as estratégias que serão usadas para chegar ao objetivo também é interessante. Por exemplo, se para conquistar uma promoção o profissional necessitar aprender uma língua estrangeira, é preciso que ele inclua este link na lista. Assim é possível ter clareza de tudo o que se precisa fazer para alcançar cada meta. Se há alguma competência comportamental que também precisa ser desenvolvida, ela também deve entrar na lista. Afinal, no planejamento de carreira não deve se limitar às competências técnicas, há de se desenvolver também como pessoa para que as habilidades profissionais sejam cada vez mais aproveitadas, segundo Vanderli.

Enfim, o início de um novo ano é uma boa oportunidade para rever a lista antiga, traçar novas metas e se perguntar: “Onde estou?” e, principalmente, “onde quero chegar?”