Formação de atitudes e valores

Cynara Bastos, supervisora de Carreiras do Ibmec/MG

 

Uma educação pautada na ética e em valores é fundamental para o desenvolvimento de crianças e adolescentes, permitindo que se tornem seres humanos verdadeiramente aptos ao convívio social, aprendendo a agir de forma respeitosa, colaborativa e construtiva com os demais.

Muito além de orientar sobre o certo e o errado, uma educação pautada em valores, permite que os jovens possam desenvolver pensamento crítico e também tornarem-se capazes de fazer escolhas mais conscientes. No contexto atual é cada vez mais importante que as pessoas sejam capazes de avaliar os paradigmas vigentes e modificá-los quando não estiverem fazendo mais sentido. Isso só é possível, quando se desenvolve o senso crítico.

Famílias e escolas devem agir conjuntamente na formação de crianças e adolescentes que saibam, a partir das experiências vividas em sociedade, desenvolver competências e habilidades para o estabelecimento de relações ricas e construtivas, agindo de forma cidadã. Para isso, o ambiente escolar e familiar não deve ser abster de contemplar discussões acerca de temas complexos e sensíveis, como o preconceito, a violência, as questões de gênero, abuso de substâncias, ente outras importantíssimas.  

Vale destacar que os processos informais da educação têm grande alcance neste contexto. É difícil ensinar valores sem uma prática. É através das inúmeras experiências vividas e da tomada de decisão em cada situação, que o educando pode aprender a se comportar de uma forma ou de outra. A educação não se dá apenas pelos processos formais em casa e na sala de aula, atividades extracurriculares, viagens e experiências relacionadas à arte e cultura, podem e devem estar contempladas no processo educacional.

As crianças educadas sob esta proposta pedagógica, aprendem a desenvolver competências que lhes permitirão ser adolescentes e adultos mais preparados para os desafios da vida, em todas as suas fases. A educação pautada em atitudes e valores vai permitir inclusive que o jovem adquira maior inteligência emocional, fator que vem sendo elencado como uma das mais importantes competências para o século XXI.

Atualmente, o acesso a todo tipo de conteúdo, a todo tipo de experiências é muito facilitado para o jovem em desenvolvimento. Os pais e as escolas não conseguem protegê-los do que pode ser prejudicial senão por ajudá-los e desenvolver a capacidade de fazer escolhas que garantam sua integridade e o estabelecimento de relações de confiança.

Neste contexto, séries com “Tirtheen Rasons Why” por exemplo, escancaram um problema grave que é a falta de conexão verdadeira nas relações. Embora a era da tecnologia ofereça múltiplos recursos para a conexão, as pessoas têm vivido cada vez menos conectadas emocionalmente umas às outras. Percebe-se uma grande tendência ao individualismo e ao mesmo tempo, uma dificuldade muito grande de voltar a atenção às suas próprias emoções, ou às vezes, por este comportamento autocentrado, muitos ignoram as necessidades de afeto, de pertencimento e de amor que cada um tem em seu íntimo. Assim, desconsideram ou ficam cegos, para as necessidades alheias.

Oferecendo aos jovens uma educação pautada em atitudes e valores, será possível formar pessoas que saibam o valor de uma escolha e de uma atitude positiva, bem como a construção de um caráter forte, pautado em valores nobres, que permitem o enriquecimento do ser e das relações. E que acima de tudo, forma pessoas capazes e responsáveis pelas suas escolhas e pelo resultado delas.  

 

Artigo da supervisora de carreiras do Ibmec/MG, Cynara Bastos, publicado no Caderno Especial Educação do Jornal Estado de Minas.