Grupo de estudos do Ibmec/MG simula uma microcervejaria dentro da faculdade

As aulas de processos industriais passaram a ter um gosto diferente para dez alunos do curso de Engenharia de Produção do Ibmec/MG. Isso porque Paula Sander, Miguel Americano, Vitor Dourado, Paulo Henrique Andrade, Alisson Marques, Ana Claudia de Faria Andrade, Camila Azevedo, João Gabriel Souza, Bruna Tanus, Marina Mackllani Gonçalves de Oliveira passaram a integrar um grupo de estudos extraclasse focado em processos fermentativos - incluindo a produção de cerveja.

Orientados pela professora Fernanda Palladino Pedroso, que está cursando doutorado em microbiologia e fermentação na UFMG, os alunos já produziram cerca de três litros de cerveja, apenas no primeiro experimento. “A ideia é fazer o estudo de processos industriais focando nos equipamentos necessários para a produção da bebida, bem como na quantidade e nas proporções adequadas de matérias primas, nas análises físico-químicas, mantendo todo o controle biológico que um processo fermentativo exige para que possamos chegar em um produto final de qualidade”, diz Fernanda, que ainda completa: “A ideia de fazer uma microcervejaria surgiu pois é um tema muito atrativo aos alunos”. E foi mesmo de amplo interesse dos estudantes. Inicialmente, o grupo estava com seis vagas abertas, mas, diante de 35 currículos para avaliar, Fernanda acabou selecionando 10 alunos.

A produção da cerveja é demorada e todo o processo foi acompanhado de perto por alunos e professores. Ao todo, foram três dias para a fermentação e cinco para a maturação. A primeira bebida produzida foi feita com equipamentos adaptados dos laboratórios do Ibmec/MG. O resultado foi uma cerveja tipo ALE básica, utilizando diferentes lúpulos, com variações no aroma e no amargor. Todas as variações foram produzidas na proporção dos ingredientes, sob a orientação da professora Fernanda Palladino Pedroso e do professor Carlos Miranda, que, além de professor do Ibmec/MG, é cervejeiro há mais de 14 anos.

A finalização dos primeiros litros da bebida produzidos pelo grupo é apenas o começo. Para as próximas atividades, professores e alunos estão planejando escrever artigos de iniciação científica sobre o assunto, para a submissão em congressos nacionais de engenharia.  Além disso, há o projeto da elaboração de uma microcervejaria dentro do Ibmec, desta vez sem equipamentos adaptados. Duas são as opções para essa implantação: uma de caráter manual e a segunda mais automatizada. Segundo a professora Fernanda Palladino Pedroso, ambas as opções possuem vantagens, já que a primeira é melhor para o acompanhamento do processo por completo e a segunda tem a vantagem de se incluir nas etapas de montagem da própria cervejaria.

Tags: